22 de set de 2010

"Nós somos a opinião pública!" - Lula em Campinas

Tive a oportunidade de assisitir a esse comício do Lula ao vivo, pela internet, por meio do Tijolaço, do candidato Brizola Neto, que tem meu voto na eleição para a Câmara Federal.

Confesso que, durante o comício, fiquei emocionado, como, aliás, tenho ficado sempre que ouço o presidente falar nesses últimos tempos: Lula, em termos de retórica, é ímpar. Com todos os seus exageros, com toda a certeza que tem do trabalho bem feito, ele consegue a atenção de todos. Na verdade, vai ser bom para o Brasil ter no governo agora uma pessoa como a Dilma: extremamente competente, com projeto de governo consistente, mas sem a habilidade retórica do meu presidente. É bom conhecer variações de uma mesma música.

Neste vídeo, Lula critica parte da imprensa: aquela que age como partido político, mas que não tem coragem de assumir que agencia determinados candidatos e que se vende como "guardiã da justiça e da isenção" para seus (e)leitores.

Basta ver, por exemplo, como se descontextualizou a já célebre frase "Nós somos a opinião pública!", dita pelo Lula durante esse comício. Muitos da imprensa quiseram ver nisso traços de arrogância, fumos de tirania e autoritarismo. Vocês poderão ver que não é isso. Lula reage contra os chamados "formadores de opinião", declarando alto: "O pobre agora consegue pensar pela sua própria cabeça (...) não precisa mais do tal de formador de opinião pública! Nós somos a opinião pública!".

Lula tem todo direito de criticar a imprensa, como a imprensa - desde que não se venda como isenta - tem direito de criticar o Lula. Se ela não se assume, tem mais é que ser exposta mesmo! Lula nunca censurou a imprensa, é bom lembrar.

Já escrevi demais... Ouçam o Lula, que é melhor!


Nenhum comentário: